Entenda a Doença de Alzheimer

Diabetes e Doenças Cardíacas
6 de fevereiro de 2019
Diabetes e Nutrição
26 de fevereiro de 2019

Entenda a Doença de Alzheimer

A doença de Alzheimer é uma doença cerebral que afeta a memória, o pensamento e o comportamento. Pessoas com doença de Alzheimer perdem habilidades mentais e a doença piora com o tempo. A Sobrevida com doença de Alzheimer varia de vários anos até 20 anos.

Quais são as causas?

Esta condição se desenvolve quando uma proteína chamada beta-amilóide forma depósitos no cérebro. Ainda não se sabe ao certo o que faz com que esses depósitos se formem.

O que aumenta o risco?

Esta condição é mais provável de se desenvolver em pessoas que:

  • São idosos.
  • Tenha um histórico familiar de demência.
  • Tiveram uma lesão cerebral.
  • Tem doença cardíaca ou dos vasos sanguíneos.
  • Teve um derrame.
  • Tem pressão alta ou colesterol alto.
  • Tem diabetes.

Quais são os sinais ou sintomas?

Os sintomas dessa condição ocorrem em três estágios, que geralmente se sobrepõem.

Estágio inicial

Nesse estágio, quem sofre de Alzheimer pode continuar sendo independente. Podendo ainda dirigir, trabalhar e interagir socialmente. Os sintomas neste estágio incluem:

  • Pequenos problemas de memória, como esquecer um nome ou o que você leu.

Dificuldade com:

  • Prestar atenção.
  • Se comunicar.
  • Fazer tarefas familiares.
  • Aprender novas coisas.
  • Precisar de mais tempo para fazer atividades diárias.
  • Ansiedade.
  • Retraimento social.
  • Perda de motivação

Estágio moderado

Nesta fase, são necessários maiores cuidados. Esta fase geralmente dura mais tempo. Os sintomas neste estágio incluem:

  • Dificuldade em expressar pensamentos.
  • Perda de memória que afeta a vida diária. Isso pode incluir o esquecimento de:
    Endereço ou número de telefone, eventos que aconteceram, partes da história pessoal, como época escolar por exemplo, confusão sobre onde está ou que horas são.
  • Dificuldade em julgar distâncias.
  • Mudanças na personalidade, humor e comportamento. Podendo alternar entre mal humor, irritação, frustração, medo, ansiedade ou desconfiança.
  • Mau raciocínio e julgamento.
  • Delírios ou alucinações.
  • Mudanças nos padrões de sono.
  • Vagar e se perder.

Fase severa

No último estágio, a pessoa necessita de ajuda com cuidados pessoais e atividades diárias. Os sintomas neste estágio incluem:

  • Agravamento da perda de memória.
  • Mudança de Personalidade.
  • Perda de consciência do seu entorno.
  • Alterações nas habilidades físicas, incluindo a capacidade de andar, sentar e engolir.
  • Dificuldade em se comunicar.
  • Incapacidade de controlar a bexiga e os intestinos.
  • Aumento do estado de confusão.
  • Aumento do comportamento disruptivo.

Como isso é diagnosticado?

Esta condição é diagnosticada com uma avaliação de um médico. Durante esta avaliação, o médico fala com o paciente e seus familiares, amigos ou cuidadores sobre os sintomas.

Um histórico médico completo é realizado e juntamente com um exame físico e testes.

Os testes podem incluir:

  • Testes de laboratório, como exames de sangue ou urina.
  • Testes de imagem, como tomografia computadorizada, PET ou ressonância magnética.
  • Uma punção lombar. Este teste envolve a remoção e teste de uma pequena quantidade do fluido que envolve o cérebro e a medula espinhal.
  • Um eletroencefalograma (EEG). Neste teste, pequenos discos de metal são usados ​​para medir a atividade elétrica no cérebro.
  • Testes de memória, testes cognitivos e testes neuropsicológicos. Esses testes avaliam a função cerebral.

Como o Alzheimer é tratado?

Neste momento, não há tratamento para curar a doença de Alzheimer ou impedir que ela se agrave.

Os objetivos do tratamento são:

  • Retardar a doença.
  • Gerenciar problemas comportamentais.
  • Fornecer um ambiente seguro.
  • Tornar a vida mais fácil para você e seus cuidadores.

As seguintes opções de tratamento estão disponíveis:

Medicamentos:
Medicamentos podem ajudar a retardar a perda de memória e controlar os sintomas comportamentais.

Terapia da conversa:
A terapia da conversa fornece ajuda de educação, suporte e memória. É mais útil nos estágios iniciais da condição.

Aconselhamento ou orientação espiritual:
É normal ter muitos sentimentos, incluindo raiva, alívio, medo e isolamento. Aconselhamento e orientação podem ajudar quem sofre de Alzheimer a lidar com esses sentimentos.

Cuidados: Isso envolve ter cuidadores para ajudar nas atividades diárias. Cuidadores podem ser familiares, amigos ou profissionais médicos treinados. Cuidar pode ser feito em casa ou fora de casa.

Grupos de apoio familiar: Estes fornecem educação, apoio emocional e informações sobre os recursos da comunidade para os membros da família que estão cuidando de alguém com alzheimer.

 

Instruções para pessoas com Alzheimer que devem ser seguidas em casa


Medicamentos:

Não Tome medicamentos vendidos sem prescrição a prescrição deve ser apenas conforme informado pelo médico.

Evite tomar medicamentos que possam afetar o pensamento, como analgésicos ou medicamentos para dormir.

Estilo de vida:

É bom optar por escolhas saudáveis ​​de estilo de vida como:

  • Ser fisicamente ativo conforme informado pelo médico.
  • Não usar produtos de tabaco, como cigarros, tabaco de mascar e cigarros eletrônicos. quando o paciente é fumante, o ideal é buscar orientação médica.
  • Ter uma dieta saudável.
  • Praticar técnicas de gerenciamento de estresse quando estiver estressado.
  • Interagir e buscar convívio social.
  • Beber bastante líquido a ponto de manter a urina clara ou amarela pálida.
  • Certificar-se de obter um sono de qualidade.Essas dicas podem ajudar a ter uma boa noite de sono:
  • Evitar cochilar durante o dia.
  • Manter a área de dormir escura.
  • Evitar exercícios durante as poucas horas antes de ir para a cama.
  • Evitar produtos com cafeína à noite.

    Em caso de suspeita de Alzheimer o ideal é buscar ajuda e acompanhamento médico para o melhor diagnóstico e tratamento adequado.

 

Dr. Leonardo Avila Lins
Dr. Leonardo Avila Lins
Médico carioca com mais de 30 anos de experiência em consultas nas especialidades de Cardiologia, Clínica Médica, Terapia Intensiva e Nutrologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pré-marcação de consulta





×